PROGRAMAÇÃO

Vou com o VILA pra colina, VELHX

A gente tem fé e vai a pé até a Igreja do Bonfim, na próxima quinta-feira, dia 17. A concentração é no Cabaré dos Novos, no Teatro, à partir das  07h. Às 08h, saímos em cortejo acompanhando o Micro Trio de Ivan Huol + Cinho da Mata. Venha de branco e, se animar, compre a camiseta aí da imagem. Ela custa R$ 20,00 e com ela vc ainda pode tomar nosso delicioso mingau +café+bolo.
A camiseta estará à venda no Teatro à partir de terça-feira, à tarde ou através de depósito bancário na conta de Maria Cristina Carvalho Motta Leal (Banco Bradesco, ag. 3573, conta corrente 793-5. Faça o depósito e apresente o comprovante, para a retirada da camiseta.
Cole com o Vila nessa divina palhetada até o Bonfim! 

DO FINO VÉU AO CÉU DA BOCA (Recital Erótico) - Vila Verão

Um grupo de artistas baianas, todas mulheres, relança no próximo dia 10 de janeiro “Do Fino Véu ao Céu da Boca”, recital erótico que se debruça poeticamente sobre a sexualidade feminina escapando dos tabus, preconceitos e violência simbólica que envolvem o tema.

Misturando humor, música e poesia, o recital contará com a participação de pessoas do público que estiverem dispostas a dar voz a alguns dos personagens. O elenco traz Bárbara Borgga, Edvana Carvalho, Lailane Dorea, Mirella Matos Sales e Thais Wagner e a cantora Claudia Cunha que também compõe o elenco, além da participação especial da cantora Márcia Castro.

No palco, as artistas mergulham no universo de poemas da literatura erótica universal para criar cenas onde a palavra, o olhar e a música estabelecem a fina sintonia de um encontro entre amigas, onde a única proibição e recorrer ao lugar comum para abordar os temas propostos. “Do Fino Véu ao Céu da Boca”  tem direção é de Hebe Alves, a partir de roteiro com uma seleção de poemas da literatura erótica, assinado por Thais Alves.

Cabaré dos Novos (Teatro Vila Velha) do Teatro Vila Velha

Oficinas Vila Verão 2019 // Oficinas de Corpo

De 04 de janeiro a 10 de fevereiro acontece a 21ª edição das Oficinas Vila Verão, um dos eventos de formação em artes do palco mais tradicionais de Salvador (Bahia).  Este ano a gente tá oferecendo oficinas e workshops para atores e não atores, de todas as idades. São experiências na área de corpo, música, canto, dança e interpretação.

Clica aí no link COMPRAR INGRESSO para ter acesso ao nosso Sympla e ver o que já preparamos. Quem se inscrever antecipadamente paga mais barato e tá tudo parcelado em até 12 vezes. Veja lá:

OFICINAS DE CORPO

Dança Afrobrasileira com Arismar Adoté Jr

Através dos princípios da dança afrobrasileira e da diversidade que essa modalidade de dança abarca, será desenvolvido um trabalho de alongamento, aquecimento, reconhecimento e também de criação coreográfica, onde os alunos e alunas poderão experiência em seus corpos a dança afrobrasileira e trabalhar condicionamento físico.

Arismar Adoté Jr é bailarino do Balé Folclórico da Bahia  e professor , além de diretor de Companhia de Dança LEKAN DANCE.

Para pessoas a partir de 14 anos

Segundas, quartas e sextas das 12h30 às 14h

Preço: quem se inscrever até novembro paga R$ 160,00 (+taxa), em dezembro R$180,00 (+taxa) e em janeiro R$ 200,00 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes

Danças brasileiras com Isis Carla

Esta oficina reúne um conjunto de danças populares do Brasil e propõe um diálogo entre estas, focando na preparação e consciência corporal e no estudo dos elementos básicos da dança através das danças brasileiras.

Cantora, violonista, dançarina e coreógrafa. Graduada em Licenciatura em Música pela UFBA. Professora de danças brasileiras do Curso Preparatório e do Curso Profissional da Escola de dança da FUNCEB.
Para pessoas a partir de 12 anos
Terças e quintas das 12h30 as 14h0
Preço: quem se inscrever até novembro paga R$ 140,00 (+taxa), em dezembro R$160,00 (+taxa) e em janeiro R$ 180,00 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes

Dança do Ventre Tribal - fusões contemporâneas com Camila Saraiva

Prática das bases técnicas da dança do ventre e tribal numa configuração contemporânea.  A oficina pretende proporcionar uma oportunidade de conhecer as bases técnicas da dança do ventre e da dança tribal com o entendimento das tradicionais e atuais fusões com outras técnicas corporais.

Camila Saraiva é graduanda em Dança/Licenciatura na UFBA (conclusão em 2018) e aluna do Programa de Pós-Graduação em Dança da UFBA - Especialização em Estudos Contemporâneos em Dança. Bióloga formada pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), mestre em Ecologia pela UFBA.

Para aqueles que desejam praticar e interessadxs em conhecer a dança do ventre tribal e possibilidades de fusões.

Segundas e quartas das 17h30 às 19h

Preço: quem se inscrever até novembro paga R$ 140,00 (+taxa), em dezembro R$160,00 (+taxa) e em janeiro R$ 180,00 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes

Intérprete do seu próprio corpo – oficina de dança contemporânea e coreográfica com Carlos Sampaio

Baseada nos princípios do método Jooss-Leeder, criado por Kurt Jooss e também conhecido como método Folkwang, direciona a atenção para a utilização balanceada de energia e a relação entre peso e leveza no corpo em movimento, sugerindo ao participante a investigação do conteúdo e da qualidade do seu próprio movimento.

Carlos Sampaio é formado pela Folkwang University of the Arts, onde estudou coreografia e pedagogia da dança. Dançou na Cia. Folkwang Tanzstudio sob direção artística de Pina Bausch e Lutz Förster e é professor na escola de dança do teatro Deutsche Oper am Rhein, na Cia. Tanzmoto e no núcleo de teatro Theater Total na Alemanha
Para bailarinos, coreógrafos e estudantes de dança
Quem se inscrever até novembro paga R$ 150,00 (+taxa), em dezembro R$180,00 (+taxa) e em janeiro R$ 200 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes

Oficinas Vila Verão 2019 // Oficinas de Teatro

De 04 de janeiro a 10 de fevereiro acontece a 21ª edição das Oficinas Vila Verão, um dos eventos de formação em artes do palco mais tradicionais de Salvador (Bahia).  Este ano a gente tá oferecendo oficinas e workshops para atores e não atores, de todas as idades. São experiências na área de corpo, música, canto, dança e interpretação.

Clica aí no link COMPRAR INGRESSO para ter acesso ao nosso Sympla e ver o que já preparamos. Quem se inscrever antecipadamente paga mais barato e tá tudo parcelado em até 12 vezes. Veja lá:

OFICINAS DE TEATRO

Agires – oficina de experimentação cênica com o Coletivo Coato

Agires - Oficina de experimentação tem como objetivo, estimular a criação cênica promovendo a aproximação entre teatro, dança, música e artes visuais, a partir de experimentos práticos e colaborativos para potencializar a presença (corpo, voz e gesto) através da utilização de mídias (projeção de fotografias e vídeos em tempo real) e a rede social.
Desde  2013 o coletivo desenvolve um trabalho em conjunto para trilhar o caminho da arte contemporânea performativa e interdisciplinar. O COATO é um dos grupos residentes do Teatro Vila Velha.

Para: curiosos e pessoas com ou sem experiência em teatro, a partir de 16 anos
Dias: 08, 11, 15, 18, 28 de janeiro e 01 e 03 de fevereiro (terças e sextas).
Horário: 15h às 17h30.
Preço: quem se inscrever até novembro paga R$ 200,00 (+taxa), em dezembro R$220,00 (+taxa) e em janeiro R$ 250 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes



Teatro para iniciantes com Zeca Abreu

Oficina com o objetivo de proporcionar aos participantes o primeiro contato com o fazer teatral, aguçando a visão crítica e a sensibilidade perante o mundo. Para tanto, serão aplicadas várias modalidades e estilos do jogo teatral.

Em mais de 20 anos de carreira, Zeca Abreu  é atriz de teatro, televisão e cinema e diretora teatral.
Para atores e não-atores  a partir de 16 anos
Terças e Quintas das 15h30 as 18h
Preço: quem se inscrever até novembro paga R$ 250,00 (+taxa), em dezembro R$270,00 (+taxa) e em janeiro R$ 300,00 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes




Teatro para iniciantes
com Chica Carelli

A oficina é estruturada com o objetivo de desenvolver a percepção e a criatividade individual do ator conjugada à construção coletiva do trabalho teatral através de exercícios de aquecimento e dinâmicas de corpo, voz e improvisação.

Chica é atriz e diretora, sendo uma das co-fundadoras do Bando de Teatro Olodum. É também responsável pelo setor de formação do Teatro Vila Velha.
Para atores e não atores acima de 14 anos.
Segundas e quartas das 14:30h às 17h
Preço: quem se inscrever até novembro paga R$ 250,00 (+taxa), em dezembro R$270,00 (+taxa) e em janeiro R$ 300,00 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes

 

Teatro-Esporte: improvisação teatral para atores com Celso Jr

A oficina de teatro-esporte aplica as noções básicas de Improvisação Teatral para atores profissionais e/ou amadores, onde são aprendidas algumas noções básicas de interpretação (ação interna/ação externa, objetivo, status cênico, estados emocionais, etc), a partir de exercícios dinâmicos e divertidos. O Teatro-esporte é uma técnica de improvisação teatral, criada pelo diretor canadense Keith Johnstone, em meados dos anos 1960.

Celso Jr. é ator e diretor com mais de 60 espetáculos teatrais realizados, é professor do Núcleo de Teatro do Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias da UFRB e Doutor em Artes Cênicas pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas – UFBA (2013).
Para atores e estudantes de teatro a partir 18 anos.
Terças e quintas das 19h as 21h
Preço: quem se inscrever até novembro paga R$ 250,00 (+taxa), em dezembro R$270,00 (+taxa) e em janeiro R$ 300,00 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes


O Corpo e a Cena com Bertho Filho

Proporcionar ao ator o desenvolvimento de suas potencialidades, buscando uma autonomia e presença cênica, ampliando e encontrando ferramentas para tornar seu trabalho mais consistente e diversificado.

Bertho Filho é ator, diretor teatral/UFBA, dramaturgo, produtor e preparador de atores para teatro e para o cinema. É criador do projeto Ato de 4 - Escola de Teatro –UFBA / 1996  e diretor artístico do grupo de teatro DITIRAMBOS.
Para atores e não atores a partir de 18 anos.
Sábados e domingos das 15h às 18h
Preço: quem se inscrever até novembro paga R$ 250,00 (+taxa), em dezembro R$270,00 (+taxa) e em janeiro R$ 300,00 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes



Teatro do oprimido com Licko Turle

Curso prático de introdução ao pensamento de Augusto Boal a partir da apresentação do método Teatro do Oprimido e suas diferentes técnicas como o Teatro-Imagem, Teatro-Invisível, Arco-Íris do Desejo, Jogos e Exercícios com ênfase na técnica do Teatro-Fórum. Ao fim do percurso os alunos e alunas participarão de uma mostra de processos das oficinas de verão e, posteriormente, poderão aplicar o conhecimento adquirido em suas comunidades, grupos teatrais, entidades, salas de aula, etc. Obs.: Solicitação de acompanhamento técnico-pedagógico posterior deve ser acordada com o professor diretamente.

Ator, diretor e professor de Teatro. Professor visitante no PPGAC da Escola de Teatro da UFBA (2017-18-19), criou em 1986, com Augusto Boal, o Centro de Teatro do Oprimido no Brasil. Oficializado, com Amir Haddad, em 1999, o Instituto Tá Na Rua. Autor de Teatro do oprimido e negritude (2015); Teatro de rua no Brasil - a luta pelo espaço público (2016). Coautor e organizador dos livros Teatro do oprimido e universidade (2016); Augusto Boal: arte, pedagogia e política (2013).
Público-alvo: atores, estudantes, pesquisadores e professores de teatro, agentes culturais e sociais comunitários, psicólogos etc.
De 04 a 09 de fevereiro das 14h às 18h.
Quem se inscrever até novembro paga R$ 250,00 (+taxa), em dezembro R$300,00 (+taxa) e em janeiro R$ 350 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes



 

Oficinas Vila Verão 2019 // Oficinas para Crianças

De 04 de janeiro a 10 de fevereiro acontece a 21ª edição das Oficinas Vila Verão, um dos eventos de formação em artes do palco mais tradicionais de Salvador (Bahia).  Este ano a gente tá oferecendo oficinas e workshops para atores e não atores, de todas as idades. São experiências na área de corpo, música, canto, dança, interpretaçãoe atividades para crianças. As inscrições já estão abertas e a lista de oficinas ainda vai aumentar: nos próximos dias a gente acrescenta mais algumas ;)

Clica aí no link COMPRAR INGRESSO para ter acesso ao nosso Sympla e ver o que já preparamos. Quem se inscrever antecipadamente paga mais barato e tá tudo parcelado em até 12 vezes. Veja lá:

OFICINAS PARA CRIANÇAS

Brincando de Circo
com Luana Serrat

Curso de férias, onde as crianças têm a oportunidade de experimentar ludicamente as peripécias acrobáticas do mundo do circo. Nas aulas, acrobacias, malabarismo, equilibrismo serão apresentadas para a criançada. Flexibilidade, confiança, força, agilidade, coordenação motora e superação, além de estimular a criatividade e a sensibilidade da criança por ser uma atividade de expressão artística.

Luana Serrat é graduada em Artes Cênicas pela UFBA e tem Formação Profissional em artes do Circo.
Para crianças de 4 a 10 anos.
Segundas e quartas das 15h as 16h
Preço: quem se inscrever até novembro paga R$ 250,00 (+taxa), em dezembro R$270,00 (+taxa) e em janeiro R$ 300,00 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes

 

Jogos e Colaboração na Infância com Victor Cayres

Os jogos e brincadeiras são fundamentais para que as crianças desenvolvam habilidades sociais. Nessa oficina, jogos teatrais, eletrônicos e tradicionais buscam estimular a colaboração na infância. Os pais das crianças inscritas estão convidados a participar da brincadeira.

Victor Cayres é ator, dramaturgo e pesquisador da área de jogos. Doutor em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), com pós-doutorado em Educação e Contemporaneidade pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB).
Para crianças de 07 a 10 anos
Sábados das 10h as 12h
Preço: quem se inscrever até novembro paga R$ 200,00 (+taxa), em dezembro R$220,00 (+taxa) e em janeiro R$ 250,00 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes




Teatro para crianças (crescidinhos) com o Grupo Teca Teatro

As atividades ministradas seguem uma metodologia que envolve canto e brincadeiras tradicionais, jogos livres, dramáticos e com regras (individuais e cooperativos). São nas relações criadas neste ambiente de ludicidade que é viabilizado o desenvolvimento global da criança envolvendo as esferas social, afetiva e intelectual.

Marconi Araponga é diretor, professor, palhaço e ator formado pela UFBA  e é mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas, no qual dissertou sobre o trabalho dos atores do Teatro de Cordel baiano.
Para crianças  07 a 11 anos
Terças e quintas das 10h30 às 12h
Preço: quem se inscrever até novembro paga R$ 250,00 (+taxa), em dezembro R$270,00 (+taxa) e em janeiro R$ 300,00 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes



Musicalização infantil com Sambalelê

A musicalização é o processo que engloba a formação da criança enquanto indivíduo social e musical utilizando elementos da infância para introduzir conceitos elementares de música. Através de jogos, brincadeiras e ludicidade a criança se desenvolve e socializa. Nos encontros de musicalização cada criança tem a oportunidade de acesso (familiarização auditiva e tátil) a instrumentos melódicos e percussivos, bem como desenvolvimento de interação social com crianças da mesma faixa etária., são trabalhadas temáticas do universo musical seguindo adequação à faixa etária e estágio de desenvolvimento de cada turma.  Durante os encontros, é necessário que as crianças sejam acompanhadas por responsável.

Sambalelê Musicalização é uma escola de música itinerante que mescla elementos da cultura popular brasileira com encantadoras novidades do universo infantil, cativando e educando os pequenos através da música. A partir da utilização de instrumentos musicais, gestos, movimentos, brincadeiras e jogos, agrega bebês a partir dos 04 meses e suas famílias através do aprendizado, vínculo afetivo e socialização.
Para crianças de 03 a 05 anos
Dias: 12 de janeiro a 03 de fevereiro    
Sábados das 10h30 às 11h30
Quem se inscrever até novembro paga R$ 170,00 (+taxa), em dezembro R$200,00 (+taxa) e em janeiro R$ 220 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes

Oficinas Vila Verão 2019 // Oficinas Diversas

De 04 de janeiro a 10 de fevereiro acontece a 21ª edição das Oficinas Vila Verão, um dos eventos de formação em artes do palco mais tradicionais de Salvador (Bahia).  Este ano a gente tá oferecendo oficinas e workshops para atores e não atores, de todas as idades. São experiências na área de corpo, música, canto, dança e interpretação.

Clica aí no link COMPRAR INGRESSO para ter acesso ao nosso Sympla e ver o que já preparamos. Quem se inscrever antecipadamente paga mais barato e tá tudo parcelado em até 12 vezes. Veja lá:

OFICINAS DIVERSAS



Canto para adultos com Marcelo Jardim

A oficina visa desenvolver a técnica do canto, reduzir vícios e tensões corporais, atingir um conhecimento básico de teoria e percepção musical num processo de autoconhecimento do potencial vocal e artístico.

Marcelo Jardim é formado em Canto pela UFBA, professor de voz dos grupos Bando de Teatro Olodum e Vilavox, integra o coro do Teatro Castro Alves.
Público: Interessados a partir dos 14 anos
Terças e quintas das 10h às 12h
Preço: quem se inscrever até novembro paga R$ 250,00 (+taxa), em dezembro R$270,00 (+taxa) e em janeiro R$ 300,00 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes

Da Produção Musical ao Live Eletronics com João Milet Meirelles

Oficina de produção musical eletrônica voltada para a performance ao vivo. Aprenda a levar  suas músicas para o palco. Diferentes técnicas e conceitos serão abordados: do playback à livre improvisação. Como tocar bases eletrônicas no contexto de banda? Quais equipamentos  necessários? Quais softwares usar? Software vs hardware, o que é ideal para você?

João é músico e fotógrafo. Com um gosto maior pela composição, se dedica à pesquisa do som com uma atenção especial para as texturas e timbres. Vindo de uma família de artistas do teatro e com extensa experiência na cena, seu trabalho de fotografia, composição, produção e direção musical se encontram e criam um corpo estético próprio. Formação: Composição, UFBA; Áudio e Acústica, IAV; Livre improvisação, ECA/USP.

PRÉ REQUISITOS Laptop com software dedicado a performance ao vivo instalado ou hardware, como: sampler, synth, pedais etc...

Dias de aula: 4 a 7 de Fevereiro

Horário: 10h às 13h

Quem se inscrever até dezembro  paga R$ 300,00 (+taxa) e em janeiro R$ 350,00 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes
 

Maquiagem teatral com Roberto Laplagne

Desenvolvimento das técnicas da maquiagem teatral para atores, diretores, maquiadores, professores e interessados no assunto. A partir da técnica do claro e escuro, serão desenvolvidas algumas técnicas de teatro para fins de caracterização e efeitos especiais.

Doutor e mestre em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia, Roberto Laplagne é professor adjunto da Universidade Federal do Recôncavo Baiano. Sua pesquisa é sobre a visualidade da cena, com ênfase na Maquiagem teatral. É ator, diretor, cenógrafo, figurinista, aderecista e maquiador de teatro, atuando no teatro, cinema, dança e publicidade há mais de vinte anos.
Professores de artes, artistas, maquiadores e curiosos a partir de 16 anos.
04 a 10 de fevereiro das 14h as 17h
Quem se inscrever até novembro paga R$ 200,00 (+taxa), em dezembro R$230,00 (+taxa) e em janeiro R$ 250 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes



Percussão com Loiá Fernandes

A oficina propõe um compartilhamento de saberes acumulados na trajetória percussiva de Loiá Fernandes, com  influências do samba duro, afoxés, samba reggae, partido alto, pagode baiano, orquestras percussivas até o conhecimento da interligação desses ritmos e movimentos com o candomblé. Nos fundamentaremos no corpo enquanto orquestra rítmica que coordena a nossa pulsação. Paralelo à técnica trabalharemos ritmos afro-brasileiros como Kabila, Ijexá e jongo e alguns africanos da região Malinké (Mandinga) como o Koukou e Kassa.

Loiá Fernandes é atriz, percussionista e arte-educadora
Para pessoas que se interessam pela cultura percussiva afro-brasileira e diaspórica.
Terças e quintas das 10h as 12h
Preço: quem se inscrever até novembro paga R$ 250,00 (+taxa), em dezembro R$270,00 (+taxa) e em janeiro R$ 300,00 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes

 

Oficina de retratos – composição de cenas e direção de pessoas com Dudu Assunção

A oficina vai passear pelos trabalhos de grandes retratistas do mundo, como Annie Leibovitz, Platon e Richard Avedon, e identificar estratégias que podem ajudar na criação de retratos nos mais diferentes ambientes e circunstâncias. Além de promover situações práticas para que os participantes tenham demonstrações e também produzam seus próprios retratos durante as aulas.
Dudu Assunção mora em Salvador e é fotógrafo especializado em retratos. Faz fotos para promoção de artistas e modelos, divulgação de marcas e eventos, retratos corporativos e também desenvolve projetos autorais. Teve imagens publicadas nos jornais A Tarde e Correio, de Salvador, nas revistas da Cultura, Muito, Raça Brasil e Cláudia, além de sites de notícia e entretenimento, como G1 e R7.

Público-alvo: o conteúdo é pensado para pessoas que trabalham ou pretendem trabalhar com retratos nas suas mais diferentes possibilidades: ensaios para moda e publicidade, retratos de família, retrato corporativo, enfim, situações que envolvem composição fotográfica, direção de pessoas e a necessidade de criar um ambiente favorável para fotografar.
Dias 8, 9 e 10 de fevereiro das 09h as 12h.
Quem se inscrever até novembro paga R$ 250,00 (+taxa), em dezembro R$ 270,00 (+taxa) e em janeiro R$ 300 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes.

 

Teatro-canção com Pedro Sá

No Teatro-Canção, a ressonância vocal é motriz das ações e intenções da cena, e a cena, seus jogos, sua realidade, são regidos por um sentido musical - explícito ou implícito. A oficina consiste depráticas de aquecimento físico e vocal, visando abrir espaços de ressonância entre corpo, respiração, voz, espaço e o outro; práticas coletivas, aplicando percepções musicais ao jogo cênico; investigações individuais e práticas sobre as necessidades expressivas de cada aluno.

Pedro Sá Moraes é músico e ator, vencedor do Prêmio Profissionais da Música de 2016 na categoria Melhor Cantor Nacional. Desde 2005, Moraes também se dedica à exploração das artes do corpo e da cena, e sua relação com a voz cantada. Com o bailarino e diretor Henrique Schuller formou o duo “Corpo Sonoro” em 2005; foi membro do Coletivo Líquida Ação, dirigido por Eloísa Brantes, de 2006 a 2011, atuando em inúmeras intervenções urbanas como performer e músico
Público-alvo: atores, bailarinos, músicos, cantores e todos os que desejem, a partir de 16 anos.
De 04 a 07 de fevereiro, das 10h às 13h.
Quem se inscrever até novembro paga R$ 250,00 (+taxa), em dezembro R$270,00 (+taxa) e em janeiro R$ 300 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes

 

Oficina de Gestão Cultural com Chico Pelúcio e Maria Helena Cunha
 

A oficina pretende refletir sobre o dia a dia da gestão de grupos de dança, teatro e seus espaços culturais, levando em consideração os principais temas que compõem as suas estruturas de organização e as especificidades com relação à realidade atual de trabalhos coletivos das artes cênicas

Chico Pelúcio é formado em Administração e Ciências Contábeis pela PUC-MG, especialização em Cinema no IEC – PUC MG. Integrante do Grupo Galpão em 1982 e idealizador do Centro Cultural Galpão Cine Horto em 1998, onde sempre desempenhou a função de diretor geral. Também atuou na maioria das peças do Grupo Galpão e dirigiu o espetáculo “Um Trem Chamado Desejo” além de diversos espetáculos da Cia Burlantis de BH e do Oficinão do Galpão Cine Horto entre outros.  Além da direção da ópera “A Redenção Pelo Sonho” de Tim Rescala.  Em 2015 lançou o livro “Do Grupo Galpão ao Galpão Cine Horto: uma História de Gestão Cultural” em parceria com Romulo Avelar.
Maria Helena Cunha é gestora cultural, consultora, pesquisadora. Mestre em Educação pela FAE/UFMG, especialista em Planejamento e Gestão Cultural pelo IEC - PUC/MG. Diretora da Inspire Gestão Cultural. Foi coordenadora acadêmica do curso de pós-graduação em Gestão Cultural do Centro Universitário UNA (2004/2011). Foi consultora do Programa de Fortalecimento Institucional e Gestão Cultural/Sistema Nacional de Cultura/Secretaria de Articulação Institucional – Ministério da Cultura (2009/2010). Conteudista da Disciplina de Planejamento Estratégico de Programas e Projetos Culturais da pós-graduação em Gestão Cultural do SENAC/São Paulo, 2017/2018.

Público: Interessados a partir dos 14 anos
De 4 a 8/02
Terça (08/01) das 9h às 13h, demais dias das 14 às 19h
Preço: quem se inscrever em dezembro paga R$ 350,00 (+taxa) e em janeiro R$ 400,00 (+taxa). Pode ser parcelado em até 12 vezes


 

AROEIRA - Vila Verão

AROEIRA - Com quantos nós de faz uma árvore.

Balé Jovem de Salvador dança a nova montagem do espetáculo Aroeira

A memória como uma ilha de edição é o conceito central do espetáculo de dança Aroeira - com quantos nós se faz uma árvore. Idealizado pela coreógrafa Cristina Castro,o espetáculo foi montado originalmente há 12 anos pela então companhia de Cristina, o grupo Vila Dança. Em 2019 é o Balé Jovem de Salvador (BJS) essa nova montagem no Teatro Vila Velha. Aroeira estreia dia 18 de janeiro e fica em cartaz até o dia 27, sempre de sexta à domingo.

Aroeira, essa árvore tão resistente e que vive tanto tempo acumulando camadas (seus nós) é a metáfora para as discussões sobre memória e tempo que a dramaturgia coreográfica pretende discutir.

 

TITUS - Vila Verão

TITUS – Uma reverberação da obra de Shakespeare

Inspirada na obra “Tito Andrônico” de W. Shakespeare, “TITUS” é uma reverberação, uma pesquisa em processo que nos revela aspectos contemporâneos relatados na obra do Bardo inglês. Apesar de ter sido escrita a centenas de anos atrás, a obra se mostra cada vez mais atual e necessária.

Roma está descabeçada, a decadência do império Romano, e as práticas abusivas de corrupção, forçam o senado - a voz do povo -  a eleger o quanto antes um novo governante, as ações que se sucedem a partir disso, nos mostram uma sequência de barbaridades, trapaças, vinganças e a disputa pelo poder do Império. De quem é a culpa?

A história da antiga Roma reflete em diversas Repúblicas atuais, nos fazendo ampliar os signos contidos na dramaturgia de Shakespeare, questionar as ações de algumas personagens, subverter as escolhas e ressignificar alguns papéis. Cinema experimental trash, ato performático, político, show, cena, Shakespeare, R E V E R B E R A Ç Ã O.

Ó PAÍ Ó - Vila Verão

Um dos grandes sucessos do Bando de Teatro Olodum, o espetáculo Ó Paí, Ó!, criado em 1992, com direção de Márcio Meirelles, permanece atual pela síntese que faz do modo de ser e sobreviver dos moradores e frequentadores do Pelourinho. No palco, os personagens vivem um dia especial, a tradicional Terça da Benção, quando a movimentação na área é ampliada e também as alegrias e sofrimentos dos moradores de uma região estigmatizada e abandonada pelas autoridades. A realidade do Pelourinho Antigo é apresentada através desses moradores, que dividem o ambiente de um pequeno cortiço, tendo que enfrentar a intolerância de Dona Joana, a religiosa proprietária. São músicos, artistas plásticos, prostitutas, travestis, baianas de acarajé, proprietários de pequenos bares, associações comunitárias, blocos afros, enfim, personagens reais que, pouco a pouco, foram expulsos do local para dar espaço a um fictício shopping a céu aberto.