Espetáculos do Grupo Vilavox


FOTOS • MATERIAL GRÁFICO

Labirintos
2008


pTeseu, o herói ateniense, afastado de seu pai Egeu na infância, reencontra-o e promete libertar seu povo. Atenas deve, a cada sete anos, pagar um tributo a Minos, o rei de Creta: o sacrifício de 14 jovens atenienses, oferecidos ao Minotauro - monstro meio humano, meio touro - filho bastardo do rei. O Minotauro foi encerrado no Labirinto construído pelo arquiteto Dédalo sob encomenda do rio Minos. É lá que Teseu, disfarçado de vítima, encontra o Minotauro. A força a guiar Teseu, sem se perder, é o amor de Ariadne, filha do rei Minos, que ajuda-o a achar a saída do labirinto. Mas seu amor não é recompensado. Teseu foge com a princesa, mas abandona-a numa ilha.

O mito de Parsifae, a mãe do Minotauro, e de Minos, o Rei-Touro, contrapõe a cultura matriarcal cretense à cultura racionalista de Atenas. Esta família real - formada ainda pelas filhas do casal, Ariadne e Fedra - rememora o momento em que Parsifae é amaldiçoada com uma paixão fulminante pelo touro. Dessa paixão nasce o Minotauro.

O outro mito é o de Dédalo e Ícaro. Dédalo é o arquiteteo habilidoso, invejoso de Talo, seu sobrinho aprendiz que ameaça superá-lo. Fugido de Atenas, acudsado de assassinato, serve ao rei Minos, em Creta, e por ajudar Parsfiae em seu amor pelo touro e Ariadne, pelo herói, é encerrado pelo rei dentro da própria obra: o labirinto. Observando os pássaros, Dédalo concebe um plano de fuga, construindo asas para si e seu filho. A história de Ícaro é conhecida: durante o vôo, Ícaro apaixona-se pelo sol e deseja tocá-lo .

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Direção
Patrick Cambpbell

Elenco
VILAVOX
Bruno Guimarães
Cláudio Machado
Daniel Farias
Gordo Neto
Márcia Lima

CONVIDADOS
Jacyan Castilho
Leandro Villa
Mônica Santana
Raiça Bonfim

Músicos
Diana Ramos
Daniel Neto
Laura Franco
Nando Zâmbia

Direção Musical
Jarbas Bittencourt

Assistente de direção musical
Dailton José

Coreografias e preparação corporal
Líria Morays

Cenário e adereços
Cláudio Machado
Yoshi Aguiar
Dailton José

Confecção do boneco minotauro
Sônia Rangel (Núcleo de Plástica e Cena)

Assistentes na confecção do boneco minotauro
Marta Oliveira Fernandes
Ricardo dos Santos

Figurino e maquiagem
Luiz Santana

Costureira
Saraí Santos
Ana Ruth Cunha
Rosângela Gomes

Iluminação
Fernanda Paquelet

Assistentes de iluminação
Ana Antar
Ramona Gaião

Contra Regragem
Bruno Petronílio
Kadu Fragoso

Operação Luz e Som
Equipe Técnica do Teatro Vila Velha

Cabelos
Déo Carvalho
Luiz Santana

Preparação vocal
Marcelo Jardim

Oficina de bonecos
Gil Teixeira

Programação Visual
Talis Castro

Fotos
Carol Garcia

Assessoria de imprensa
Mônica Santana

Texto
Autoria coletiva

Produção e realização
Grupo Vilavox
Arraial Promoções

Agradecimentos
Armazém Cenográfico
Bando de Teatro Olodum
Cia Novos Novos
Palácio da Aclamação
Paula Hazim
LIMPURB
Manolo


FOTOS • MATERIAL GRÁFICO

Canteiros de Rosa
2006


No livro Primeiras Estórias, que serviu como fonte de inspiração para Canteiros de Rosa, quase todos os contos apresentam personagens que vivem à margem da sociedade ou no limiar entre fantasia e realidade – são loucos, jagunços, crianças, pessoas que abandonam tudo para viver uma vida alternativa. Em nenhuma de suas narrativas o autor “resolve” o final – o mesmo princípio foi seguido pela diretora da montagem. “Afinal, para onde iriam os excluídos de Guimarães?”, questiona Jacyan.

Em cena, o público verá três narrativas. Na primeira, os moradores de uma pequena cidade sem nome aguardam a chegada de um homem, viúvo, que cuida há anos da mãe e da filha doentes, loucas. Nesse dia, o homem vai embarcá-las num trem que as levará para um sanatório, longe, e para sempre. Diante de sua futura solidão, a cidade se compadece.

Na segunda estória, uma menina tem o dom de profetizar – e desejar – coisas que vão acontecer. Como a menina se expressa, como toda criança, de um jeito que quase ninguém entende, seus pais, que esperam pelo milagre da chuva, não percebem quando ela profetiza a própria morte. Somente um tio, amigo, é capaz de entender a menina.

No último conto, um homem perseguido por uma multidão sobe numa árvore, onde ninguém consegue alcançá-lo. De lá, o homem faz um discurso “filosófico” para essa mesma multidão, que delira. Nenhuma autoridade consegue fazê-lo descer e as pessoas ficam especulando: se trata de um político que enlouqueceu, é um louco, um impostor...

.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Texto
Gordo Neto

Direção Geral
Jacyan Castilho

Assistência de Direção
Hector Briones

Direção Musical
Jarbas Bittencourt

Músicas
Gordo Neto
Jarbas Bittencourt

Elenco
Cláudio Machado
Fábio Monteiro
Marcio Nonato
Márcia Lima
Gordo Neto
Paula Lice
Roberto Brito
Monize Moura

Cenário
Miniusina de Criação

Figurino
Luiz Santana

Iluminação
Fábio Espírito Santo

Produção
Vilavox
Arraial

Produção Executiva
Bárbara Falcón

Assistente de Produção
Fábio Monteiro

Pintura dos Andaimes
AC Costa
Dailton José

Programação Visual
Camilo Fróes
Gordo Neto

Assessoria de Imprensa
Juliana Protásio

Realização
Vilavox
Teatro Vila Velha
Funarte

OFICINAS
Coordenação
Jacyan Castilho

Iniciação musical
Jarbas Bittencourt

Interpretação
Jacyan Castilho

Voz e Expressão Vocal
Patrick Campbell

Aulas de Canto
Marcelo Jardim

Agradecimentos
Alice Stephania
Chica Carelli
Daniel Farias
Elen Carvalho
Ellen Mello
Emiliano Maximus
Fritz Guttman
Inaê Sodré
Ivana Fadul
Leo Passos
Marcelo Monteiro
Mariana Noronha
Maurício Pedrosa
Patrick Campbell
Sérgio Rivero
Tarsila Passos


FOTOS • MATERIAL GRÁFICO

Primeiro de Abril
2004


Os dias malditos voltaram a ser remexidos. Em Primeiro de abril, terceiro espetáculo da companhia Vilavox, a estrutura poética dos outros projetos do grupo cedeu lugar a uma conotação mais violenta e politicamente engajada, para contar a história do golpe militar de 64. "O discurso é grave", dimensiona Gordo Neto, 33, que assina a direção geral da montagem, em cartaz a partir de hoje, às 21h, no TVV.

Canto, dança e teatro se integram em um espetáculo situado cronologicamente entre 13 de março e 2 de abril de 1964, período que antecedeu e sucedeu o golpe no Brasil. O sugestivo título da encenação remete a um desses dias. O episódio sombrio, que depôs o presidente João Goulart e instalou uma ditadura no país, ganhou uma estrutura dramatúrgica quase toda pautada nos fatos.

O ambiente social e político da época, os interesses econômicos e as relações humanas com suas ambições e traições são alguns dos aspectos refletidos no espetáculo, que também reúne atores da Cia. Teatro dos Novos. "O elenco ficou muito tocado com a história e com o entendimento do que ela fez com todos nós", conta Gordo Neto, nascido durante o governo Médici, no auge do regime militar.

.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Texto
Gordo Neto, com a colaboração de Jarbas Bittencourt, a partir de livros, jornais, peças, revistas, palestras e internet. cena "uma tragédia não acaba depois do quinto ato" escrita e dirigida por jacyan castilho. cena "nós não fomos os únicos", escrita e dirigida por héctor briones

Direção
gordo neto

Direção de Ator
jacyan castilho

Assistência de Direção
alice stefânia

Assistentes de Produção
cell dantas
márcia lima

Música e Direção Musical
jarbas bittencourt

Banda do Sonho
gilmário celso
leonardo bittencourt
jason bittencourt
joão meirelles

Coreografia
lauana vilaronga

Cenário e figurino
gordo neto
marcio meirelles

Pintura do Cenário
flávio lopes
franziska bornkamm
daílton josé

cilindro de água cedido por moacyr gramacho (originalmente criado para "memórias em desalinho", coreografia de Karen Girão, 2002)

iluminação
fábio espírito santo

elenco
VILAVOX:
cell dantas
cláudio machado
glauber santos
jacyan castilho
márcia lima
mariana carvalho
roberto brito

CIA TEATRO DOS NOVOS
Cida oliveira
Emiliano maximus
Felice souzatto
Héctor briones
Igor epifanio
Leonardo suzart
Maria rosa espinheira
Mariana freire
Mônica mello
Nilson rocha
Rodrigo frota
Vivianne laerte

Realização
vilavox
teatro vila velha


FOTOS • MATERIAL GRÁFICO

Auto-Retrato aos 40
2004


Perto de se tornar um quadragenário, o Vila estréia neste sábado, um super espetáculo com cinco autores e 77 intérpretes para comemorar seu aniversário. No elenco, o Bando do Teatro Olodum, Viladança, a Cia. Novos Novos e Vilavox (residentes do Teatro), além de Chica Carelli, Marísia Mota, Fernando Fulco, e convidados como Anita Bueno, Neide Moura, Iara Colina e Viviane Laerte. A montagem conta a trajetória do Teatro, fundado em 1964, até hoje. O texto, criado com base nos escritos do dramaturgo João Augusto e em documentos acumulados nesses 40 anos, além de contar a história do Teatro Vila Velha, mostra um pouco contexto cultural que envolve esta trajetória.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Texto
Cacilda Povoas
Fábio Espírito Santo
Gil Vicente Tavares
Gordo Neto
Marcio Meirelles
a partir de cartas, documentos e matérias de jornal do arquivo do Teatro Vila Velha

Pesquisa e Organização do Arquivo do Teatro Vila Velha
Fernando Fulco
Marcio Meirelles
Vinicio de Oliveira Oliveira

Direção
Chica Carelli
Cristina Castro
Débora Landim
Gordo Neto
Jarbas Bittencourt
Marcio Meirelles

Assistência de direção
Iara Colina

Assistência de Direção Musical
Dailton de Andrade

Assistente de Coreografia
Nara Couto

Iluminação
Everaldo Belmiro
Fábio Espírito Santo
Rivaldo rio

Montagem e Operação de Luz
Grupo T écnico do Teatro Vila Velha

Engenharia e Operação de Som
Maurício Roque

Figurino
Marcio Meirelles

Confecção de figurino
Eliana Santana
Rosângela Gomes
Sarai Santos

Estampagem do Figurino
Ednaldo Muniz

Assessoria de Imprensa
Beto Mettig
Joceval Santana
Juliana Protásio

Fotos
Márcio Lima

Elenco
BANDO DE TEATRO OLODUM
Alessandro Barreto
Auristela Sá
Cássia Valle
Chica Carelli
Clésia Nogueira
Edgar Sacramento
Ednaldo Muniz
Elane Nascimento
Érico Brás
Fábio Santana
Fernando Araújo
Gerimias Mendes
Inaiara Ferreira
Iracema Ferreira
Jorge Washington
Leno Sacramento
Marcio Neri
Merry Batista
Nelson Filho
Rejane Maia
S. L. Laurentino
Tatiania Santana
Telma Souza
Valdineia Soriano

CIA NOVOS NOVOS
Adrielle Costa
Chaiende Santos
Elaine Adorno
Felipe Gonzalez
Gleiciane Cardoso
Jamile Menezes
Joanna Trindade
João Victor
Leo Costa
Malena Bastos
Marcos Alexandre
Pámela Campos
Paula Lima
Pedro Trindade
Raíssa Fernandes
Rosa Abreu
Tarsila Costa Lima
Vanessa Carvalho
Vera Lucia
Victor Porfírio

CIA NOVOS NOVOS
Alice Stefania
Anita Bueno
Fernando Fulco
Hector Briones
Leonardo Suzart Azevedo
Marcia Andrade
Maria Rosa Espinheira
Mariana Freire
Marísia Motta
Rui Manthur
Viviane Laerte

VILADANÇA
Barbara Barbará
Danilo Bracchi
Janahina Santos
Jéferson Massa (estagiário)
Leandro de Oliveira
Sérgio Diaz

VILAVOX
Cell Dantas
Cláudia Vasconcelos
Cláudio Machado
Glauber Santos
Jacyan Castilho
Márcia Lima
Mariana Silva
Roberto Grito

Músicos
Jarbas Bittencourt
João Meirelles
Saulo Gama

Patrocínio
Bando de Teatro Olodum
Cia Novos Novos
Cia Teatro dos Novos
Viladança
Vilavox
Braskem
Fundação Cultural do Estado da Bahia
Eurofort

Realização
Teatro Vila Velha


FOTOS • MATERIAL GRÁFICO

Almanaque da Lua
2003


O texto, fruto de pesquisa de todo o grupo, amarrado pelos diretores Gordo Neto (artístico) e Jarbas Bittencourt (musical), faz considerações sobre a feminilidade, as relações amorosas entre homem e mulher, tendo como linha condutora a influência da Lua sobre o comportamento humano. O teor do texto, intercalado com músicas, gera passagens poéticas, cujas imagens são reforçadas pelo trabalho dos atores e a movimentação cênica sensual elaborada pela coreógrafa Líria Morays.

Com este espetáculo, o Vilavox continua seu trabalho de investigação na multiplicidade de linguagens, buscando os limites e junções entre teatro, música e dança. Almanaque da Lua é uma montagem leve, bastante lírica, adequado a jovens e adultos que carregaram ou ainda carregam paixões à luz da Lua.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Direção
Gordo Neto

Assistente de Direção
Cecília de Brito

Direção Musical
Jarbas Bittencourt

Assistência de Direção Musical
Jason Bittencourt

Coreografia
Líria Morays

Assistentência de Coreografia
Ísis Carla
Iara Colina

Preparação Vocal
Gilberto Bahia

Iluminação
Valmyr Ferreira
(com a colaboração dos alunos da Oficina de Iluminação do TVV
Lourival da Silva Jr
Evandro Santiago
Alexandre Santana
Flaviano Sacramento
Cláudio Santos
Iuri França
Arielton da Silva
Sérgio Bezerra
e Eliedson Vicenti)

Cabelos
Ísis Carla (com a colaboraçao de Ana Beatriz)

Maquiagem
Iasmine Menezes

Figurino
Cláudio Machado

Adereços
Daiton de Andrade
Equipe de Execução do Figurino
Cecília de Brito, Cláudio Machado, Roberto Brito, Soiane Gomes
Equipe de Execução dos Adereços: Mariana Carvalho, Dailton de Andrade, Glauber Santos e Paulinha Brasileiro.

Elenco
Carlos de Albuquerque
Cell Dantas
Cida Martinez
Cláudia Vasconcelos
Cláudio Machado
Dailton de Andrade
Fabiana Fharaoh
Glauber Santos
Geovana Costa
Ísis Carla
Marcia Lima
Mariana Carvalho
Roberto Brito
Soiane Gomes

Músicos
Jarbas Bittencourt
Jason Bittencourt
Paulinha Brasileiro

Arranjos
Jarbas Bittencourt
Gilberto Bahia

Sonorização
Maurício Roque

Autoria das Músicas e Poesias do Espetáculo
Lua Soberana (Ivan Lins/Vitor Martins)
Lua, Lua, Lua, Lua (Caetano Veloso)
Hoje eu quero sair só (Lenine/ Mu Chebabi/ Caxa Aragão)
Shy moon (Caetano Veloso)
Lua Encantadora (Roberto Brito/Cell Dantas/Jarbas Bittencourt)
La Bella Luna (Herbert Vianna)
Flores Astrais (J. Ricardo/J. Apolinário)
Lua Vermelha (Arnaldo Antunes/Carlinhos Brown)
O Condor (Oswaldo Montenegro)
Grande Mãe (Jarbas Bittencourt)
Catiti e Cairé (Jarbas Bittencourt)
No Mar da Tranqüilidade (Jarbas Bittencourt)
Poção para Atrair um Amor em Noite de Lua Nova (Jarbas Bittencourt)
A primeira mulher de Adão (Gordo Neto/Jarbas Bittencourt)
Lua Bonita (Zé Martins/Zé do Norte)
A lua (Renato Rocha)
Que eu Ande (Roberto Brito)
Aviso da Lua que Menstrua (Elisa Lucinda)


FOTOS • MATERIAL GRÁFICO

Trilhas do Vila
2001


Um espetáculo que combina música, dança, teatro e canto, reúne as trilhas sonoras produzidas pelo compositor Jarbas Bittencourt para produções do TVV. De agora em diante, vamos registrar de forma sistemática as trilhas produzidas na casa. Até este momento, belas composições criadas para as montagens, assim como os shows que aconteceram no nosso palco, perderam-se na memória de quem acompanhou a história do teatro.

O CD Trilhas do Vila, projeto realizado em parceria com o Ministério da Cultura, engloba desde o espetáculo Um Tal de Dom Quixote até a montagem feita para o Prêmio Copene de Teatro 2001, passando por Fausto Zero, Sonho de Uma Noite de Verão, O Belo Indiferente e CO2 - Cinco sentidos e um pouco de miragem, do Viladança. No palco, os integrantes do Vilavox cantam, dançam e interpretam trechos dos espetáculos cujas músicas-temas disseram muito sobre as tramas, ainda que sem palavras..

.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Direção
Gordo Neto e Iara Colina

Assistência de Direção
Sandra Lea, Sandra Mattos e Carol

Coregrafia
Clênio Magalhães

Iluminação
Valmyr Ferreira

Elenco
Adriana Oliveira
Ana Paula Conceição
Anderson Costa
Carlos Albuquerque
Cell Dantas
Cláudio Duarte
Dailton de Andrade
Karina de Faria
Márcia Lima
Roberto Brito
Ronaldo Magalhães
Rosenildes de Oliveira
Ruy Araújo Cerqueira
Silvana Safe
Soiane Gomes
Sandra Lea Oliva
Fabiana Kaarem


FOTOS • MATERIAL GRÁFICO

Material Fatzer
2001


No quarto ano de luta, durante um ataque de tanques em Verdum, o soldado Fatzer convence três colegas - Koch, Büsching e Kaumann - a parar de lutar contra eles próprios numa guerra humilhante. Os homens o elegem como um modelo a seguir ao vê-lo decidido em levar a cabo algo que eles também queriam, mas nunca tiveram coragem para fazer.

Resolvidos pela deserção, os quatro se isolam e são dados como mortos, só reaparecendo em 1918, na completa clandestinidade. Diante da constante ameaça de serem descobertos como desertores, têm dificuldades de conseguir alimento. Mesmo assim, decidem não se separar em hipótese alguma, já que a única esperança deles residia numa revolução coletiva do povo para por fim a guerra sem sentido.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Texto
Bertot Brecht
Heiner Muller

Tradução
Christine Röhrig

Direção
Marcio Meirelles

Artes Visuais
Arita Andrade
Gaio
Marcio Meirelles

Programação Visual
Luciana Aquino

Música
Ângelo Rafael
Carlos Alberto Augusto
Jarbas Bittencourt
Josinaldo Gomes
Gilmário Celso
Leandro Moraes
Luciano Caroso
Pablo Sotuyo Blanco
Paulo Rocha
Pedro Amorim Filho

Vídeo
Cacilda Povoas
Sofia Federico
Marcos Povoas
Amaranta César
Frederico Vaccarezza

Iluminação
Valmyr Ferreira

Elenco
Cássia Valle
Érico Brás
Fernando Araújo
Jorge Washington
S. L. Laurentino
Valdinéia Soriano
Adriana de Oliveira
Alex Muniz
Carlos de Albuquerque
Carolina Ribeiro
Cell Dantas
Chica Carelli
Cláudio Machado
Clarissa Torres
Fabiana Coelho
Gordo Neto
Iara Colina
João Vicente
Lucci Ferreira
Lucio Tranchesi
Manhã Ortiz
Márcia Lima
Margareth Santos
Pedro Morais
Ronaldo Magalhães
Rosa Espinheira
Rose Oliveira
Rui Manthur
Sandra Lea Oliva
Sandra Matos
Suzana Matta
Vânia Dias
Vinício Oliveira
Virginia Luz
Waldélia Dias

Músicos
Simples Reportagem
Jarbas Bittencourt
João Meirelles
Pedro Amorim Filho