Todas as notícias

Entrevista com Leda e Marcelo Santos

 

Solos2À frente do Internationales Solo-Tanz-Theater Festival, que desde 1996 premia anualmente seis solos de dança novos, originais e criativos na cidade de Stuttgart, na Alemanha, os brasileiros Marcelo Santos e Leda estão acostumados a viajar o mundo. Este mês, eles desembarcaram em Salvador para trazer pela primeira vez ao VIVADANÇA Festival Internacional cinco solistas, entre vencedores e finalistas, de sua renomado competição. Os artistas, de diversas nacionalidades, se apresentaram no Teatro Vila Velha nos dias 20 e 21 de abril, e também deram oficinas a grupos de dança e bailarinos baianos. Confira abaixo o que eles nos contaram sobre essa experiência de intercâmbio e o que deve vir pela frente.

 

- Quais as expectativas antes de vir a Salvador? E as impressões depois que chegou aqui?

 

Marcelo: Em 2011 se comemoram os 15 anos do Internationales Solo-Tanz-Theater Festival, então, para mim, como brasileiro, foi uma honra ser presenteado com a oportunidade de apresentar esse trabalho no Brasil. Já conhecia Salvador, visitei algumas vezes, e me sinto em casa aqui. Espero poder vir à Bahia ver mais coisas, conheço pouco dos artistas locais.

 

Leda: Estou muito feliz. Mas só quando chegamos, entramos no hotel, é que realmente tomamos consciência de que o sonho está acontecendo. É maravilhoso.

 

- Como se deu a curadoria dos espetáculos vencedores do Internationales Solo-Tanz-Theater Festival que seriam apresentados no VIVADANÇA? Pensou em algo especial para o Brasil?

 

Marcelo: Os solos escolhidos são um retrato do que foi apresentado no Festival nos últimos cinco anos. São peças que me comoveram muito. Além disso, é uma estreia para todos os artistas que vieram conosco, que não conheciam o país.

 

- Como se deu a parceria com o VIVADANÇA?

 

Leda: Já conhecia Cristina Castro desde 2002, quando trouxe uma companhia de Munique para se apresentar aqui. Depois, nós perdemos o contato, mas acabei lendo sobre o VIVADANÇA e descobri que era ela quem estava à frente do Festival. Retomamos o contato pelo Facebook, e foi a partir daí que articulamos nossa vinda para cá.

 

- Pretendem continuar com esse intercâmbio entre festivais?

 

Leda: Pretendemos continuar trazendo para o VIVADANÇA e para o Brasil os novos vencedores do Internationales Solo-Tanz-Theater Festival. É sempre um festival de solos, mas a cada ano com um programa e apresentações bastante diferentes.

 

*FOTO: João Meirelles.

(Cristina Castro e Marcelo Santos)