Todas as notícias

Corredor da Vitória

 

Suely_Machado_-_site_2Nos últimos anos tenho ido com freqüência a Salvador realizar a prazerosa e importante conquista de circular com espetáculos de Dança por esse país e, nos dois últimos anos, essa oportunidade se deu através do convite de Cristina Castro para participarmos do importante e singular Vivadança, Festival Internacional de Dança de Salvador.


Nessas e em outras ocasiões, sempre estive hospedada no famoso “Corredor da Vitória”, lugar da cidade onde encontramos importantes espaços que oferecem serviço de qualidade aos turistas e a população local. Dessa vez, porem, além de nos hospedarmos, ali fizemos nossas refeições no restaurante do Goethe, nos apresentamos no Teatro Vila Velha e pude percorrer a pé esse trecho, passando pela praça, tendo ao fundo o Teatro Castro Alves, além de desfrutar da vista deslumbrante da Bahia de Todos os Santos na janela do Hotel Sol Victoria Marina.


Sem saber exatamente o porquê do nome dessa região e já me desculpando pela ignorância, quando recebi o convite de Cristina para enviar um texto para o site do Festival, imediatamente fiz uma analogia com o nome “Corredor da Vitória”. Realmente, essa palavra Vitória cabe muito bem a tudo que vivi e tive oportunidade de presenciar nesses dois anos.

 

Vitória da Vida na existência de Cristina Castro. Uma mulher linda, competente, generosa, democrática, de visão aberta, que luta há anos pela profissionalização e circulação dessa arte tão completa que é a Dança e que tem se mostrado uma gestora cultural necessária neste cenário. Vitória da Dança em ter nessa pessoa e em sua equipe coesa, profissional e de um altíssimo astral, um corpo único em prol da realização com competência, em vários pontos da cidade, de ações culturais diversas, diferenciadas tendo em comum o compromisso com a qualidade e a reflexão fazendo do Festival um evento necessário no Estado.


Vitória da cidade de Salvador por acontecer ali esse grande encontro, que agrega, acolhe, oportuniza e realiza de maneira especial esse importante evento para o calendário cultural da cidade. Vitória de todos nós que tivemos a oportunidade de participarmos com nossos trabalhos desse Festival onde as artes se integram, o espaço é compartilhado, as diferenças acrescentam e são a constatação de pensamentos distintos na presença saudável do “outro”, com o diálogo acontecendo dentro e fora dos palcos, numa sensação prazerosa de bem estar e leveza.


O Festival Vivadança é em si um evento vitorioso. Trouxe para os palcos grandes mestres, vigorou a memória, a reflexão, o conteúdo nas várias linguagens e estéticas apresentadas. Oportunizou mercado de trabalho para jovens em várias áreas de atuação. Homenageou no mês da dança, a arte, a cidade, a população, os artistas, o público com um leque de atividades integrando profissionais de outros países, de outros estados com artistas da cidade, privilegiando encontros, conhecimento e a informação. Nesses cinco anos de existência, surpreendeu pelo crescimento não só do numero e qualidade dos trabalhos,da ocupação de espaços da cidade mas pela estrutura, organização e metas atingidas.


O Grupo Primeiro Ato está completando 25 anos de existência em 2011. Sentimo-nos vitoriosos pela permanência, continuidade, pelos 16 trabalhos criados nesse tempo, sete deles em repertório atuando no mercado cultural do país, mas antes de tudo nos sentimos privilegiados pela oportunidade de presenciarmos esse momento, ocupando esse corredor, onde a vida se faz presente pelo prazer e brilho nos olhos dessas pessoas que cumprem com alegria e competência seus ofícios, suas funções e essa nobre missão de realizar.


Parabéns a todos os envolvidos, na certeza de que essa conquista, essa importante realização artística criou na cidade, um verdadeiro “Corredor da Vitória”.

A Cristina Castro e sua equipe, aos patrocinadores, parceiros, apoiadores, colaboradores, participantes e principalmente ao grande público que prestigiou o evento, lotando os teatros e espaços públicos, nosso muito obrigado.


Com admiração e a parceria de sempre,

 

Suely Machado

Diretora do Grupo de Dança Primeiro Ato.