Todas as notícias

Guerra e Fricção
FriccaoOlhares atentos para a estreia de “Friccção”. Isaura Tupiniquim, coreográfa e dançarina do espetáculo, propõe uma reflexão sobre a guerra que a gente vive. A guerra bélica, nos lugares conhecidos, as mais distantes da nossa realidade e a guerra que a mídia nos traz, todos os dias.

 

Isaura traz sua formação moderna para mostrar o poder e erotismo nesta montagem. Os adereços chamam bem atenção. Nas pernas e nos braços, um couro revela rodinhas que são como extensões do corpo.

 

Para Isaura, ganhar o prêmio VIVADANÇA teve sabor de estreia. Ela, que vinha de uma trajetória de performances em foyers e espaços menores, apresentou-se pela primeira vez no palco, com um solo próprio, na noite de ontem.

 

“Fricção” é um desses espetáculos que a gente sai querendo conversar sobre o que viu. As apresentações seguem neste sábado e voltam na última semana de abril, acompanhando o encerramento do VIVADANÇA.

 

*Foto: João Meirelles.