Todas as notícias

Segundo final de semana do VIVADANÇA

Neste final de semana, o Festival VIVADANÇA trouxe a Salvador duas grandes atrações. No Teatro Molière, da Aliança Francesa, o destaque foi Diálogos sobre Nijinski, da paulista Cia. Virtual, com uma interessante proposta de relação entre dança e vídeo. O diretor Marcelo Zamora decidiu instalar, na frente do palco, uma tela semelhante à de cinema. Com este recurso, Marcelo criou sombras e jogos de luz. Através do uso de outra tela ao fundo do palco, o diretor brincou com as duas projeções, criando sincronia e efeito de profundidade. Além da movimentação dos bailarinos, um verdadeiro "diálogo" com Nijinski, os vídeos também ambientaram o público. O espetáculo fez uma retrospectiva da vida do famoso dançarino. Destaque para as raras imgens de apresentação de L'après-midi d'un Faune e para a entrevista com a filha de Nijinski.

 

Já no Vila Velha, a atração do sábado e domingo foram os espanhóis da La Intrusa Danza. Repleto de metáforas e afetividade, o espetáculo Staff mostrou ao público, que lotou o teatro, a intimidade da companhia. Criada para celebrar os 10 anos do grupo, a montagem trouxe ao palco um relato sobre os laços existentes entre os bailarinos, utilizando como material expressivo não apenas os gestos – nos quais o movimento de um dançarino era intrinsecamente ligado ao do outro – mas também através de vozes, música e desenho. A trilha sonora trouxe canções populares e ruídos variados que evocavam sentimentos e sensações. E a fala dos próprios dançarinos, que brincavam com o desenvolvimento da performance, criavam um ritmo próprio para sua dança. Especializada em produções audiovisuais, La Intrusa trouxe ainda, ao vivo, projeções com desenhos feitos por Damian Muñoz, um de seus diretores, com canetas, recortes ou sobre areia, ampliados em um grande telão ao fundo do palco. Segundo a bailarina e co-diretora de La Intrusa, Virginia Garcia, Staff é "uma pequena amostra do poder que temos sobre as pessoas que nos amam".