Você está em:

 

VIVADANÇA Festival Internacional
recebe grupos e artistas do Brasil e do mundo

Das origens do samba ao mais delicado estilo coreográfico oriental, a Bahia se prepara para mais um VIVADANÇA. O Festival acontece no Teatro Vila Velha e no Passeio Público durante todo o mês de abril, de terça a domingo e reúne, nessa edição, diversos artistas baianos, de outros estados brasileiros, da Espanha e do Japão. São espetáculos, shows, oficinas, mostras coreográficas, exposições, instalações, exibições de vídeos e encontros que confirmam a relevância e diversidade da dança num festival em plena ascensão.

Criado e dirigido pela coreógrafa Cristina Castro e realizado pelo Núcleo Viladança, grupo residente do Teatro Vila Velha, o VIVADANÇA parte para sua quarta edição trazendo novidades como o lançamento do 1°Prêmio VIVADANÇA , que fomenta criações coreográficas e estimula a pesquisa e a produção de novos espetáculos baianos.

Esta quarta edição também consolida ações de bastante sucesso nas edições anteriores, como a Mostra Casa Aberta – que levará ao palco, neste ano, 383 artistas em três noites – e a Mostra Hip Hop em Movimento, que promove oficinas (de break dance, grafitti e DJ), shows, mesa redonda, feira, além da III Batalha de Break - Evolução Hip Hop.

Um terço da platéia do Festival – quase três mil pessoas – tem acesso gratuito aos espetáculos. Todos os anos, o VIVADANÇA promove a democratização do acesso através de um programa de formação de platéia, fruto da articulação com ONGs, rede escolar pública e privada, associações de pessoas portadoras de necessidades especiais, associações comunitárias e grupos artísticos do subúrbio.

Além disso, como nos anos anteriores, no Dia Internacional da Dança (29 de abril), o Festival investe na difusão da linguagem para o público infanto-juvenil, fazendo apresentações gratuitas de espetáculos destinados a este.

HISTÓRICO

Na primeira edição no ano de 2007, o festival (ainda sob o nome Mês da Dança no Vila) foi o resultado de uma articulação entre Cristina Castro e grupos que vinham para a Bahia e desejavam apresentar-se no Vila Velha. A diretora – num convênio de colaboração para difusão da dança entre o Governo do Estado e o Teatro Vila Velha – acrescentou à programação nacional apresentações de grupos locais, oficinas, debates, exibição de vídeos e palestras.

Entre outros, participaram da primeira edição a Benvinda Cia de Dança e SeráQ., de Minas Gerais; o grupo Basirah, de Brasília e a Cia. ETC., de Pernambuco – além dos baianos Edu O. e Cia. Viladança.

Em 2008, a programação passou a ser mais curatorial e contou com a participação de grupos internacionais: Science Friction (Canadá) e Asier Zabaleta (Espanha). Naquele ano surgiu o projeto Casa Aberta, mostra feita a partir da inscrição de mais de 40 artistas da cidade. Mesas-redondas, palestras, exibições de videodanças e documentários ajudaram a refletir sobre a linguagem, enquanto a oferta de oficinas e de espaço para a improvisação estimularam a sua prática.

Em 2009, o festival participou do Ano França-Brasil, com exibições de documentários franceses sobre a dança, a apresentação da Cie Toufik OI e o workshop gratuito de seu coreógrafo Toufik Oudhriri Idrissi. No mesmo ano, Lanònima Imperial e Daniel Abreu vieram da Espanha com espetáculos e oficinas. Do Brasil, participaram o grupo de dança Primeiro Ato (MG), a Cia. Viladança (BA), a Cia. Etc., (PE) e a Laso Cia. de Dança (RJ).

Ainda nessa edição, a mostra Casa Aberta se consolidou, e, numa colaboração inédita com a cena Hip Hop baiana, aconteceu a mostra Hip Hop em Movimento trazendo a 2ª Batalha de Break Dance – Evolução Hip Hop, pela primeira vez, para um teatro.

Em parceria com o Ministério da Cultura de Portugal, o festival fez com que Salvador fosse a única cidade fora do Continente Europeu a participar do lançamento mundial da exposição Uma Carta Coreográfica, realizada simultaneamente em 200 cidades daquele país.

SERVIÇO

Onde: Teatro Vila Velha – Salvador, Bahia

Quando: de 1º a 30 de abril, de terça a domingo

Direção geral e curadoria: Cristina Castro

Direção de Produção: Will Brandão e Andréa Gama

Patrocínio: Petrobras; CAIXA (através do Edital de Festivais de Dança e Teatro), Fundo de Cultura do Estado da Bahia / Secretarias da Fazenda e de Cultura do Estado da Bahia. Governo do Estado da Bahia e Governo Federal

Parceiros Institucionais: Funarte – Ministério da Cultura do Governo Federal; Embaixada da Espanha; AECID (Agencia Española de Cooperación Internacional para el Desarrollo); Instituto Cervantes; Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República; PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento; OEI (Organização dos Estados Ibero-americanos); CMA Hip Hop.

Apoio Cultural: Fundação Cultural do Estado da Bahia, Água Schin, TVE e Rádio Educadora (IRDEB); Alô Pãozinho; AlugueMais; Saúde Brasil, Shiro Culinária Japonesa; Restaurante Yemanjá; Espaço Unibanco – Cine Glauber Rocha; ANISA (Associação Cultural Nippo-Brasileira de Salvador); Ciranda Café, Cultura & Artes; Sakaeru.

Realização: Teatro Vila Velha e Núcleo Viladança.

Produção: Baobá Produções Artísticas.

 

 
 
 

HOME | PROGRAMAÇÃO | O QUE É O FESTIVAL | PRÊMIO VIVADANÇA | CASA ABERTA | HIP HOP EM MOVIMENTO
PROMOÇÕES | CONTATO | NOTÍCIAS | TV VIVADANÇA

Tel.: +55 71 3083-4600 | Av. Sete de Setembro s/n - Passeio Público - Campo Grande - Salvador | Bahia | Brasil

Festival Vivadança - Todos os direitos reservados